Movimento Nova Federal Maranhão

Imperatriz, 24 de julho de 2020.

A Sua Excelência, o Senhor
Rogério Simonetti Marinho
Ministro do Desenvolvimento Regional

Assunto: Nova Universidade Federal no Maranhão

Senhor Ministro,

Atualmente, o estado do Maranhão é um dos poucos da federação que possuem apenas uma universidade federal para atender a sua população, estimada no censo de 2019 em cerca de 7.075.181 habitantes.
A proposta de uma universidade federal para a região Sul-Sudoeste do Maranhão é uma pauta antiga. O primeiro registro nesse sentido é do projeto da UNIVAT (Universidade Federal do Vale do Tocantins), defendido pela então senadora Roseana Sarney e depois extinto. Depois, em 2018, o então deputado federal Deoclides Antonio Santos Neto Macedo fez tramitar o projeto de criação da UFMASUL (Universidade Federal do Sul do Maranhão), que teve um percurso nas comissões da Câmara dos Deputados, mas não foi adiante pela não reeleição do seu mentor.

Agora temos mais uma iniciativa que vem ao encontro da ideia de uma nova federal no Maranhão: o projeto do senador Roberto Rocha, de criar a Universidade Federal do Maranhão do Sul (UFMA-Sul), voltada ao ensino, pesquisa e extensão – Projeto de Lei do Senado n° 505, de 2017.

Quando for concretizada, a nova universidade federal nascerá com três campus – um em Imperatriz (na verdade, dois: um no Centro da cidade e outro no bairro do Bom Jesus); um em Grajaú e um em Balsas. Esses câmpus, ao todo, reúnem 18 cursos de graduação, em todas as áreas do saber – Humanas, Sociais, Tecnológicas, Agrárias e Médicas -, cinco cursos de mestrado e um de doutorado. Além disso, já há um conjunto bastante consolidado de professores-pesquisadores, movimentando dezenas de grupos de pesquisa, revistas científicas, projetos de iniciação científica, além de projetos de extensão.

O trabalho desenvolvido nesses centros, que serão o embrião da nova Universidade Federal, atende diretamente às cidades onde a UFMA possui sede e, indiretamente, tem potencial para alcançar 19 municípios no Sul e 52 municípios no Oeste do Maranhão, totalizando 71 municípios. E, tão logo seja instituída a nova universidade do Maranhão, ela deverá ampliar sua geografia para abranger os municípios de Açailândia e Estreito.

Assim, preocupados com o necessário fortalecimento da educação em nossa região e entendendo o potencial de uma nova universidade no Maranhão, a comunidade diretamente interessada – professores, técnicos e alunos de Imperatriz, Grajaú e Balsas – se uniu para fortalecer a ideia da nova federal e reivindicar sua criação, por meio da aprovação do projeto que tramita atualmente no Congresso Nacional, de autoria do senador Roberto Rocha.

Além disso, se unem a este movimento entidades da sociedade civil, políticos e demais poderes institucionais da região, que também compreendem a relevância dessa nova instituição para população da região e do impacto econômico, educacional, social e cultural positivo que ela trará para todos.

Portanto, esperamos contar com a sua atenção, seu incentivo e seu apoio para esta luta, que é de todos que fazem a universidade e da sociedade do Maranhão, em especial da região Sul-Sudoeste do estado.

Respeitosamente,

Movimento Nova Federal Maranhão

Assinaram o documento mais de 150 docentes, técnicos e alunos, além de representantes de 20 entidades da região.